Entrevista com Mr. Shaw, compositor do will.i.am music group

Pessoal, depois da conversa que tivemos  com a Lor-e Phillips, chegou a hora de dar sequência à nossa série de entrevistas durante esse hiato do BEP. O segundo convidado é Mr. Shaw, compositor do will.i.am music group. Entre os trabalhos que ele fez, estão Mash Out, Get Sober e Just Can’t Get Enough. A entrevista tem algumas novidades para os fãs, então confiram aí!

mr shaw
Mr. Shaw com will.i.am e Fergie

Mr. Shaw, pra quem não te conhece, como é seu trabalho para a will.i.am music group?
Eu sou compositor, e meu trabalho com o will.i.am music group não é algo fixo como ir a um escritório todos os dias, eles me chamam quando é necessário.  Como no mês passado, will me chamou para ajudar com uma música que estão fazendo para a Fergie.

Como é o seu processo de composição, você segue um padrão para começar ou vem naturalmente?
Eu estou sempre procurando, forçando para que a inspiração venha. Para escrever livros eu utilizo o iPad, e para músicas é caneta e papel mesmo. Algumas músicas saem bem rápido, eu escrevi Mash Out em 10 minutos.

Então você também escreve livros?
Sim, fui chamado pelo will para o projeto do livro dele… não posso dar muita informação sobre isso, é um projeto muito legal mas não conseguimos finalizar porque ele está sempre com a agenda muito cheia e ocupado com muitas coisas. Mas eventualmente é algo que vai sair, isso é tudo que posso dizer!

Quando você é chamado pra compor, geralmente faz a música em casa e leva pra apresentar, ou vocês fazem um brainstorm na hora?
Seria bom receber as informações em casa para compor a música primeiro e depois apresentar, mas geralmente não é o que acontece. Brainstorm é o modo principal que utilizamos, will é ótimo no freestyle, ele é afiado. Ele é auto-motivado, e isso ajuda muito no processo de composição.

O will realmente é muito habilidoso com o freestyle, tanto que continua fazendo até hoje nos shows!
Verdade, mas isso vem desde 92. Tinha uma batalha de rappers num clube chamado Balistix, will venceu por cinco semanas consecutivas. Ele aniquilava os outros MCs.

Que outros artistas você tinha como inspiração?
Eu gostava bastante do NWA, mas também ouvia muita coisa da cena Rock independente.

Qual parte da história do BEP você considera mais importante e por quê?
Após a saída da gravadora Ruthless Records. Não tinha contrato assinado… ninguém estava desesperado por um contrato, mas queríamos assegurar nosso futuro na histórica musical. Seria esse momento, entre a saída da gravadora e a chegada do Taboo.

Qual foi o momento em que vocês finalmente puderam dizer: Conseguimos!
Apl, Taboo e eu saímos de ônibus na noite anterior à assinatura do contrato. A expressão deles era tipo “wow”, não estavam sorrindo… só olhando pra janela. Era uma expressão que só quem estava no lugar deles poderia fazer. Aquele momento me deixou maravilhado, estava todo mundo pensativo tipo “nossas vidas vão mudar”.

Como o BEP manteve o foco mesmo após conseguir o contrato, sem deixar se levar pelo sucesso repentino, como acontece com outros artistas?
São pessoas incríveis! Continuaram os mesmos, centrados e positivos. Apl se mudou de um apartamento cheio de baratas, nossa amizade forte e família fez com que tivéssemos pé no chão. Eles beneficiaram outras pessoas, não só a si próprios, e isso fez com que todos crescessem como um time!

Qual o seu álbum favorito do BEP?
Behind The Front, por causa do momento de vida que eu estava passando. Mas atualmente escuto muito o Will Power, esse álbum tem músicas que ficam na cabeça, e letras muito boas também!

O que você pode nos dizer sobre o próximo álbum do BEP?
Pelas músicas que eu já ouvi, tudo que posso dizer é que o álbum é incrível e muito sólido!

Se fosse pra comparar o estilo do novo álbum com algum dos álbuns anteriores, qual seria?
Não da pra comparar. Todos os álbuns foram muito diferentes um do outro, esse também vai ser.

Como é trabalhar com o BEP?
Eles são pessoas graciosas. Eu não sou pago pra falar bem deles, mas é realmente o que eu acho. Com eles viajei pra todos os cantos do mundo e conheci muitos países. São realmente as melhores pessoas do mundo!

Qual mensagem você quer deixar para os fãs?
Esperem pelo novo álbum que vai sair, e por favor apoiem o melhor som feito pelo melhor grupo!

E para os fãs brasileiros que acompanham o PortalBEP.com?
Ah, o Brasil… Eu conheci o Brasil em 2011 quando acompanhei a turnê que eles fizeram no país. Tudo que posso dizer é que amei o Brasil, e que de todos os lugares que o will poderia escolher para morar no mundo, com certeza a escolha seria o Brasil!

Muito obrigado pelo seu tempo!

Eu é que agradeço! Se quiserem saber mais sobre a história, procurem meu livro “Follow me… Guilt Trip”, que está disponível na Amazon e na Barnes and Noble.

Autor do Post
Thiago Egizi

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!