will.i.am participa da conferência tecnológica da CES 2013

A CES (Consumer Electronics Association) abriu uma conferência ontem chamada de “Next Generation of Innovators” (A próxima geração de inovadores), parte de uma larga estratégia de trazer também coisas menores para a feira tecnológica. Fundador e membro da banda Black Eyed Peas, fissurado por tecnologia, will.i.am, roubou a cena com seus prognósticos de conceitos voltados à família Jetson (sim, do desenho Os Jetsons).

“Você já pensou no seu banheiro?” will.i.am perguntou a todos, comentando sobre uma conversa que ele teve com um empreiteiro de construção civil. “O espelho poderia ser uma câmera com um display. Pra que ainda temos espelhos em 2012?”.

Confira fotos do will.i.am nas thumbs abaixo:

Moderado por Jeff Fordan, um parceiro de alto perfil da Silicon Valley, uma empresa de capital de risco da Andreessen Horowitz, a discussão se desviou da revolução dos aparelhos móveis para se agora é ou não um bom momento para ser um empreendedor. Os participantes da palestra foram David Lieb, diretor executivo da Bump Technologies, Cyrus Massoumi, diretor executivo da ZocDoc, e Eric Vishria, diretor executivo do RockMelt. will.i.am, apesar de a princípio ser cantor, foi de longe o destaque da discussão.

A celebridade também falou sobre suas expectativas para dispositivos inteligentes na computação doméstica e no desenvolvimento de roupas. No futuro, will.i.am diz, uma consulta médica será feita apenas segurando o telefone enquanto seu médico está do outro lado da linha, que depois irá desaparecer por 20 minutos e voltar com um diagnóstico: “Você provavelmente está doente porque o chefe da sua filha estava doente, e então você trabalhou fora sem um casaco. É esse o motivo porque você ficou com febre. Eu sei disso porque eu vi seus Tweets”.

will.i.am também ofereceu uma previsão para a tecnologia de um carro melhor futuramente, que é um dos temas que vai começar a ser retirado da CES a partir deste ano. “Seu carro não fala com sua geladeira. Deveria. Ao passar por sua casa, ele deveria dizer: “Você sabe que você não tem leite em casa agora!”. E a estrada deveria estar falando com as rodas para que você saiba que há um buraco. O carro não está falando com a estrada que não está falando com as rodas, o carro não está falando com a casa.”, disse will, balançando a cabeça negativamente para a tragédia de isso ainda não acontecer hoje em dia.

“Eu gosto de ir a lugares para ver o que está acontecendo. Eu gosto de sentir o que está acontecendo. E, a partir daí, eu crio”, o cantor disse à plateia, lotada com milhares de profissionais consumidores de eletrônicos. “Eu gosto de ir à lugares e absorver o melhor de tudo. Eu já absorvi tudo de melhor nesta sala de conferência!”, disse will.

No ano passado, will também participou de uma palestra ano passado com o chefe executivo da Intel, Paul Otellini, como o Diretor de Inovação Criativa. No evento, ele apresentou na época o novo Ultrabook da Intel como seu “ghetto-blaster”. Neste ano, ele focou mais em seus próprios projetos – o aparelho i.am+ que se encaixa na parte traseira do iPhone, transformando a câmera nativa do smartphone de 8 megapixels para 14 megapixels, ainda com um flash integrado.

will disse que teve a ideia inicial em uma sessão de fotos do Black Eyed Peas ano passado. De todas as fotos tiradas durante a sessão, algumas com câmeras profissionais que custam milhares de dólares, “teve uma foto que foi tirada com um iPhone, e foi essa que circulou pelo mundo”. Ele disse que a ideia surgiu em Maio, e em meados de Junho ele criou seu primeiro protótipo. O dispositivo chegou em quantidades limitadas em Novembro.

Usando o seu dispositivo i.am+ em torno de seu pescoço, aos 37 anos de idade, crescido no leste de Los Angeles, disse que embora “a música tenha salvado minha vida”, a ciência e engenharia que vai salvar “esse meu pequeno lado se aflorando agora”.

Ele também disse que acredita a tecnologia, apesar de ter derrubado a indústria da música, vai ajudar a revitalizá-la.

“As pessoas esquecem que os negócios que giram em torno da indústria musical é a tecnologia”, will.i.am disse. “Você vê o logotipo do Grammy? Aquilo é um iPhone antigo. E eles o chamaram de gramofone”, complementa.

A tecnologia social móvel, em particular, transformou sua carreira, ele disse. Antes falávamos: “nós não sabemos qual é o nosso público”, disse ele. “Eram todos esses empecilhos. Agora nós temos essa capacidade de ter um contato direto. O Twitter mudou a minha vida.”

O artista vencedor do Grammy diz que ele usa feeds sociais para verificar no humor do público antes que ele sobe ao palco. Depois de um jogo, ele também verifica os feeds do Twitter para ver o quão as pessoas gostaram das músicas. “Nós nunca tivemos esse tipo de ligação direta com fãs antes”, disse ele.

will.i.am se rebatizou como um visionário, defensor dos artistas nesse meio, explorador Marciano, e empresário de hardware com sua nova linha de acessórios de câmera para iPhone. A Intel Corporation o nomeou como “Diretor de Inovação Criativa”, em 2011. Depois da discussão da CES na manhã de ontem, o cantor desapareceu imediatamente para gravar uma entrevista com a BBC como comentarista de tecnologia. Como will.i.am aparece em vários cantos do setor de tecnologia, é difícil determinar exatamente como rotulá-lo. Mas após o desempenho de hoje, parece que “futurista” é o título mais adequado.

The Verge / Billboard.com
PortalBEP (traduzido na íntegra)

Autor do Post
Gabriel

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!