Will.i.am fala sobre carreira, futuro, tecnologia no evento TheGrill

will.i.am participou ontem (20) do último dia do evento TheGrill, nos Estados Unidos, para falar sobre o futuro das crianças, tecnologia, música, política e cultura.

“Os fabricantes de smartphones estão em constante pressão para garantir que seus chips serão os mais rápidos do mundo, mas ninguém está incentivando as nossas crianças a serem as mais rápidas no mundo. Por que não as nossas crianças para aprenderem sobre educação e ciência? “, disse will.i.am.

“Minha sobrinha de 7 anos quer ser como a Beyoncé, o que é legal”, ele disse. “Ela provavelmente não quer ser uma desenvolvedora de códigos do Google. Ela não sabe como fazer isso. Ela não sabe o quanto dinheiro ela pode fazer ou como ela poderia começar a viajar. Ela não vai saber que isso é uma opção até que nós mostremos uma oportunidade para ela.”

O cantor também criticou o modelo cultural instalado nos EUA – diz que embora nem todas as escolas americanas do gueto não possuem um laboratório de ciências, todas tem campos de futebol e quadras de basquete. “E isso não é para a saúde” disse ele.

“Muita gente que está no Ensino Médio têm pressão alta e provavelmente no futuro terá uma diabetes. Nós não ligamos para o que ingerimos, não ligamos para o que colocamos em nossa mente, não ligamos para o que colocamos no nosso bairro.”

Sobre política, Will falou que ajudar a campanha do atual presidente americano Barack Obama, o fez mudar.

“Mudei em lembrar como posso ajudar a minha comunidade”
disse. Mas isso não o fez cair de amores pela política, “Eu não entendo de política” falou.

Mudando de assunto, Will.i.am explicou como começou a sua carreira de sucesso com o BEP – e ele explica que foi porque começou a fazer turnês na Europa. Lá, abria seu laptop e começava a pesquisar sobre culturas e ideias.

“Eu só comecei a ter ideias quando estava sentado num quarto de hotel. Você viaja pelo mundo e aprende.”

E sua afinidade em começar a fazer músicas no laptop começou mais ou menos uns cinco anos atrás, quando ele estava em um clube na Austrália e viu que um DJ estava tocando todas as músicas direto de seu computador.

“Me apaixonei com essa nova cultura de fazer batidas no laptop e divulgar”.

Autor do Post
Renato Cavalcanti

Comentários

4 Comentários
  1. postado por
    Jackson Oliveira
    set 21, 2011

    Muito interessante. Queria lê-la completa, em português. Teria como?
    O Will parece ser um ótimo palestrante! rsrsrs

  2. postado por
    Letícia Ferrari
    set 21, 2011

    Sorte da subrinha dele ser sobrinha dele queria mtttt ser elaa 
    #Motherfuck 

  3. postado por
    Marcus Vinícius da Silva
    set 22, 2011

    o will fala muito bem

  4. postado por
    Rafael DeMelo
    set 24, 2011

    pq que aqui no PortalBep não tem como “curtir”? Quero compartilhar as novidades do BEP com os meus amigos do Facebook!

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!