Entrevista de Taboo ao site Vcstar.com



Taboo concendeu uma entrevista à Marjorie Hernandez no site vcstar.com no dia 27 de março antes do show do grupo no Staples Center em Los Angeles. Confira a entrevista traduzida logo abaixo – o restante clicando em Mais.

O Hip-Hop quente do The Black Eyed Peas faz uma parada em sua cidade natal.

O vencedor do Grammy do grupo de hip-hop The Black Eyed Peas vai rolar em Los Angeles na segunda-feira e terça-feira em Staples Center.

Os fãs que não possuem ingressos para show de terça-feira pode assistir will.i.am, apl.de.ap, Taboo e Fergie no telão de cinema. O show será mostrado ao vivo em 500 cinemas em todo o país, incluindo Century Ventura Stadium 16.

Taboo falou com a STAR sobre a evolução do grupo de Los Angeles, o seu estilo sempre em mudança e sobre música. E a realização de um rodeio no Texas. Sim, um rodeio hip-hop.

Star: Vocês tiveram uma cansativa agenda na estrada. Como é ir tão longe?

Taboo: É ótimo. Nós fizemos cerca de 20 shows até agora. Temos cerca de 150 mil shows mais para fazer (risos). Um casal na turnê esteve doente, incluindo eu e Fergie. Mas estamos tentando ficar juntos e manter nos saudáveis, tanto quanto o possível. Estamos atravessando diferentes temperaturas. No outro dia, estávamos passando por uma tempestade de neve e foi de 25 graus (Fº). Você sabe, sendo nós Angelenos, não estamos a esse tipo de clima.

Star: Voltar para casa em Los Angeles vai ser um bom descanso de todo esse mau tempo?

Taboo: Vai ser ótimo, pois LA é a nossa cidade natal e temos um monte de fãs que vem para o show no Staples Center, também voltar para casa no ensolarado sul da Califórnia por um pouco de dias vai ser bom.

Star: Você ficou para baixo com um resfriado?

Taboo: A primeira semana. Eu tive um médico que me diagnosticou.

Star: O que pode o público esperar do show?

Taboo: Nós decidimos fazer algo diferente tanto quanto na produção. Nós sempre confiamos em energia, sabe, com essa vida de viajantes. Mas nós decidimos levá-la até 1.000 – o que gostamos de chamar de “experiência BEP.” Nunca tivemos mudanças no figurino. Agora temos. Temos lasers, telas LED, temos o palco montado com “torradeiras.” É como uma espécie de mola que atira-lhe por baixo do palco.

Nós todos temos nossos momentos solo. Temos dançarinos, temos máquinas. É uma fase de milhões de dólares e nós temos cerca de 130 pessoas trabalhando para nós. Quando você tem um VIP para o show,você irá se divertir com a gente antes do show começar. Então você assisti o show e depois um ônibus vai levá-lo para a festa, onde APL é o DJ. Portanto, é uma experiência constante. Este é o Black Eyed Peas colocando uma experiência em vez de apenas mostrar um show de rap.

Star: O show também será transmitido ao vivo para as pessoas para assistirem nos cinemas…

Taboo: Sim, em cerca de 500 teatros e estamos animados quanto a isso. O último DVD que tínhamos era “Elephunk”. Estávamos chutando em torno de idéias de como fazer mais do que já fizemos. Nós nos reunimos com a AEG e decidimos que seria transmitido ao vivo do Staples Center e enviado aos cinemas. Então, as pessoas que não estão em LA pode realmente adquirir um bilhete e assistir ao show no telão.

Star: Como você descreveria o seu som e a evolução que vocês passaram ao longo dos anos?

Taboo: O som é chamado funk eletrostática e a influência vem de amar de ir para os clubes. Os Black Eyed Peas veio dos amigos que iam para discotecas em 1993. Nós nos conhecemos através de freestyling e de grupos. Essa sempre foi a nossa coisa. Era sempre: “Oh, homem, o que você quer fazer? Vamos a um clube! “Nós vivemos para o pulso dos jovens nos clubes – as batidas, a energia, a moda. Apl e Will são DJs, por isso temos de olhar para os lugares para nos inspirar. A cena da dança eletrostática tem realmente inspirado APL a produzir rgravações.

Star: Vocês tem sido referência de hip hop em LA por um longo tempo, mas vocês continuam aparecendo com novos sons…

Taboo: Hip-hop em si sempre foi sobre a exploração, tendo certo estilo do passado ou algo que você acha que vai se tornar grande e incorporando isso. Quando o Jungle Brothers fizeram “Garota, I’ll House You”, eles estavam tentando fazer house music. E “Pump Up the Jam” foi a música de dança. Voltando… nós não estávamos achando que era música de dança. Foi uma tentativa inconsciente de ter um tema ou foco. Foi super rápido – onde o impulso da juventude estava. Por exemplo, na semana passada nós estávamos em um rodeio em Houston, Texas.

Star: Um rodeio? Você fez-hip-hop em um rodeio?

Taboo: Sim, como no filme “Selena”, quando ela fez um show em um rodeio. Então, as pessoas poderiam pensar: “Ahh, cara, o que vocês estão fazendo em um lugar onde as pessoas estão calçando botas de cowboy? Eles não estão no estilo Hip-Hop dos Black Eyed Peas.” Mas eles foram muito receptivos à nossa música. Era assim: “Cara, vamos fazer essa maluquice, rodeio, hip-hop, vibe dance.” Nós éramos como, “O quê?” Mas isso é apenas como a sua mente pensa. Ele está sempre para o próximo. Foi excêntrico e  se a música espanhola é a próxima, que seja.

Star: Você, APL e Wil estão juntos há muito tempo, e agora com Fergie, você teve esse alcance global. O que você acha que mudou sobre o grupo?

Taboo: Nós começamos a ser mais espertos do que a indústria da música é. Estamos na Internet mais do que nunca. Ultimamente, ninguém vai para as lojas de discos. Você tem que encontrar maneiras de manter a criação da música e é por isso que criamos a nossa plataforma de nova comunidade em www.dipdive.com.

Estrelas: Uma de suas canções em seu mais álbum mais recente, “The END”, fala sobre a “geração do agora.” Você falou sobre manter-se com o pulso dos jovens. Vocês sempre seguiram assim?

Taboo: Nós não queremos ficar parados. Queremos continuar criando. Tipo, eu estou na mistura de artes marechal. Por usar apenas um atacante quando você pode aprender bases e chutes? Porque só ter uma arma? Queremos ter muitas armas.

Star: Você está surpreso com a influência cultural global que você criou?

Taboo: A composição do grupo permite-lhe saber a influência cultural em si. Will.i.am é negro e mexicano criado na comunidade mexicana. Eu sou mexicano, APL das Filipinas e Fergie foi criada em uma comunidade mexicana. Devido à composição do grupo, somos capazes de chegar as Filipinas, Europa Africana e os países latinos.Chegamos a pessoas diferentes.

Star: Mas também em várias gerações. Mesmo Filipino minha avó sabe sobre vocês.

Taboo: É a valorização do APL por seu país e pelo povo filipino – ele é como o “Manny Pacquiao de música.” APL tem a mesma coisa quando se trata de ser filipino “é factor”.Ele aprecia a sua cultura – o kababayan “(conterrâneos Filipino). Em todo lugar que vamos, é, “Hoy, pare” (“Olá, amigo”, em tagalo). Isso é apl. Mas ele também é muito humilde. É o meu melhor amigoe cresci com ele. Como é proveniente da Filipina, ele não sabia uma palavra de Inglês, e se tornou um escritor tão produtivo e tão proeminente, e mantém sua  cultura filipina. Para nós, isso é uma coisa incrível.

Star: É isso que mantém o grupo? A amizade de longa data?

Taboo: Sim. Nós nos conhecemos em um clube, em 1993, chamado de balística e fomos crianças que gostavam de dançar freestylebreaking. Costumávamos ir a todas as partes diferentes – Lendas e da Arena – para tentarmos sermos legais. Nós éramos diferentes, porque não éramos como os caras bons ainda. Nós estávamos tentando chegar até a nossa reputação. E lá estava um cara, Regan, um gajo filipino, e ele dançava bem e todas as meninas gostavam dele. Ele dirigia um Civic. Nós éramos como, “Merda, um destes dias, vamos a conduzir um Civic” (risos). Queríamos ser popular como Regan. E agora vamos olhar para trás e dizer, “Yo, Regan. Onde você está? ”

Star: Provavelmente ainda dirigindo o Civic, certo?

Taboo: Sim, provavelmente estou dirigindo um Civic.

Star: Vocês têm estado tão ocupado com a turnê, você teve uma chance ainda de criar algum material novo?

Taboo: Temos um ônibus-estúdio de que nos acompanha. Nós encontramos tempo para continuar a criar conteúdo, mas eu diria que 95 por cento do nosso tempo é da turnê.

Star: Se você tivesse uma lista de desejos “dos artistas para trabalhar, que estaria nela?

Taboo: Gostaria de trabalhar com Sade. Eu amo Sade. Eu gostaria de trabalhar com o Kings of Leon, Empire of the Sun. Eu estou realmente me sentindo Drake. David Guetta – ele é um cara incrível.

Star: Você tem algum projeto solo que você está trabalhando?

Taboo: Eu tenho uma linha de calçados chamada TabooXJump que está na Saks Fifth Avenue. Eu tenho um livro que sai em 2011 chamado “Fallin’ Up: Keepin’ It on the Positive”, que vai ser publicado pela Simon & Schuster. É um livro de memórias sobre a minha vida como Black Eyed Pea. E eu também tenho um filme que eu estou, que está sendo produzido por Brian Grazer. É chamado de “waterbug” e Josh Brolin está nele.

Star: Qual você prefere: atuar ou fazer música?

Taboo: O meu pão e manteiga é a música, mas eu amo atuar e procurei uma escola para isso. Sou um artista e atuar é muito natural para mim.

Autor do Post
PortalBEP

Comentários

8 Comentários
  1. postado por
    Tweets that mention Entrevista de Taboo ao site Vcstar.com — Topsy.com
    maio 4, 2010

    […] This post was mentioned on Twitter by PortalBEP. PortalBEP said: Entrevista de Taboo ao site Vcstar.com http://bit.ly/d9N8YN […]

  2. postado por
    Taboozete
    maio 4, 2010

    Lindo,gostoso,amei sua entrevista.Vem para o Brasil praticar um pouco do seu espanhol!!

  3. postado por
    WEIDY MARIE
    maio 4, 2010

    AMEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII♥♥♥
    O TABOO FALOU MUITO BEM NA SUA ENTREVISTA,ELE NÃO FOI ORGULHOSO EM SÓ FALAR DELE,FALOU DE TODOS DO GRUPO,AMEI…..
    NÃO É A TOA Q AMO O BLACK EYED PEAS,MAIS O MEU FAVORITO DA BANDA CONCERTEZA É,FOI,E SEMPRE SERÁ O TABOO 🙂

  4. postado por
    Kupper
    maio 4, 2010

    *-*
    Adorei a entrevista!!!
    tradução wanderfull
    !!!!
    The best!!!
    BEP na cabeça!!\o/

  5. postado por
    Marlon
    maio 7, 2010

    Pode cre meu pea preferido eh o TAB tbm

  6. postado por
    Thaynan
    maio 8, 2010

    Cara amei a entrevista !

    Ele é o meu preferido,toh anciosa pra ver o livro … =D

  7. postado por
    Cindy Gómez
    dez 8, 2010

    Ele é muito gostoso, fofo demais, eu adoro ele. EU me casaria com ele. ELE É lindo, tesão, bonito e gostozão!!!!

  8. postado por
    Cindy Gómez
    dez 8, 2010

    Ele é maravilhoso, um rei divino eu adoro d+ esse cara que é o taboozinho ele é um bebê fofinho. Love Taboo S2.

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!