Entrevista com Will para site Tampa Bay Online

http://i116.photobucket.com/albums/o26/PortalBEP/peas-8.jpgConfira essa nova entrevista com will.i.am concedida para o site Tampa Bay Online onde ele fala da turnê e de seus últimos projetos. Confira:

Falando do telefone de Los Angeles, Will disse que a performace no Grammy do grupo, com dançarinos vestidos de robôs, foi só ‘uma pequena’ amostra do que devemos esperar pelos shows da turnê.

“Nós investimos muito nesse palco do show. Trata-se das nossas carreiras. A única coisa que nos resta na indústria da música é a performace ao vivo” contou Will.

O sucesso do grupo com seus hits fez de Will um dos músicas de mais sucesso no mundo, mas mas ele também sempre se incentivou a assumir projetos sociais. Em 2008 ele escreveu e gravou o ‘Yes We Can’ em apoio ao presidente Obama.

“Eu faço um equilíbrio da minha vida, não tenho nenhuma agenda política, apenas a consciência social. Estou levantando questões para envolver as pessoas, e espero que elas possam vêr o que está acontecendo e seja tão ativas como eu tenho sido sobre as coisas que estão acontecendo.”

“É por isso que você deve usar sua música para levantar questões e trazer mudanças. Não é responsabilidade, é apenas moral.

Will diz que seria “karmicamente errado” para ele ficar rico com hits como “Let’s Get It Started” e ignorar o que está acontecendo ao seu redor.

“As pessoas cujas vidas estão em ruínas podem estar gastando um pouco que têm na minha música, mas elas poderão escapar dos problemas por um tempo. (..) Eu fiz o álbum do Sérgio Mendes para trazer mais equilíbrio,” fala ele. “Se eu vou ao estúdio e faço músicas no computador, eu preciso fazer música para humanos. Preciso da paixão e emoção que o humano traz.”

Will já trabalhou com varios artistas, de John Legend a The Pussycat Dolls e U2. Ele gostaria de adicionar nesta lista Prince e Beyonce, mas seu sonho seria mesmo, “Trabalhar com Mick Jagger, Chick Corea, Ron Carter, Jeff Beck e Mary J. Blige,” diz depois de muito pensar, elevando a voz com emoção.

“E eu queria que o John Sebastian escrevesse algo para mim. Eu amo suas composições.”

Até que ele trabalhe com esse pessoal todo, Will tem uma turnê a fazer, “a maior turnê que já tentamos”, ele diz.

“Você tem que continuar a inspirar as pessoas a têr o desejo de vêr você,” Will fala. “Eu estou onde estou por causa da minha conexão com as pessoas. E isso é por causa da música. Sem isso, eu sou apenas aquele estranho na rua”.

Autor do Post
Renato Cavalcanti

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!