BEP em entrevista para jornal Daily Mail

http://i116.photobucket.com/albums/o26/PortalBEP/104_bep.jpg

William Adams a.k.a Will.I.Am, curte uma ou duas teorias do sucesso contínuo de seu grupo de rap de Los Angeles, o Black Eyed Peas.

Agora, um verdadeiro fenomeno, o quarteto já vendeu 26 milhões de álbuns com seus hits Where Is the Love e My Humps. Eles são populares em Bengalore assim como em Baltimore. E de acordo com Adams tudo isto se resume a uma única química da banda.

“Se você for perceber, irá encontrar dificuldade para fazer um grupo igual ao nosso. Nós somos mais do que loucos, nós somos mais um projeto internacional de ciências malucas do que uma banda. Nenhuma gravadora nos inventou. Eu sou um cara negro que cresceu aos redores do México. Na banda, nós temos uma garota branca, um cara das Filipinas e um rapper Mexicano com raizes Chinesas. Para onde nós vamos, parece sempre que encontramos pessoas em comum.

Sempre tentamos nos afastar do ‘normal’. Muitos artistas do meio do Hip-Hop estão felizes por estarem em LA, Nova York, Chicago, mas nós não, fazemos shows na Indonésia, China, Lituânia, Eslováquia, Nicaragua e Guatemala” diz Will.

Agitado mas reflexivel, Adams é um dos homens do renascimento da música urbana. Já trabalhou com Michael Jackson, as Pussycat Dolls e Justin Timberlake. Com os Peas ele faz as maiores contribuições para o cenário pop do ano.

Juntamente com os 3 integrantes a cantora Fergie (Stacy Ferguson) mais os rappers Taboo (Jaime Gomez) e Apl.De.Ap (Allan Pineda) – Will é uma das principais figuras do cenário da música, no que está se tornando o mais espetacular hit-maker do verao com singles cativantes e dançantes desde o começo dos anos 90.

Os peas se tornaram-se famosos na radio pelo estilo Hip-Hop, embora que recentemente tenham voltado para um estilo Electro mais americano e Europeu.

Adams diz que a mudança foi inspirada por visitas a clubes undergrounds na Europa e na Austrália, onde ele redescobriu seu amor pela house music e pelo Techno. Entretanto, ele se estressa dizendo que os Peas não abandonaram a raiz rap totalmente.

“O que estamos fazendo é voltar pro espírito original do rap, quando grupos como Sugarhill Gang estavam acostumados a fazer rap four-to-the-floor disco rhythms.” – Se referindo às músicas de festa feitas pelos rappers dos anos 80.

Fergie concorda: “Eu sei que os tempos estão difíceis, mas queremos que as pessoas se aproveitem. Pairava uma sensação de alegria quando voltamos juntos ao estúdio e então me vi inspirada por alguns cantores que cresci junto. Em uma canção, Meet Me Halfway, eu me transportei para 1985, quando eu tinha 11 anos e vi Madonna num show pela primeira vez na minha vida, na Virgin Tour. Eu me baseio na personalidade dela na música como se fosse uma homenagem.”
.
Adams formou o The Black Eyed Peas com Taboo e Apl em 1995. Inusualmente para os rappers da costa oeste, eles nunca assumiram a postura “gangsta”, evitando celebrações irresponsáveis da cultura da arma para propagar uma mensagem mais positiva.

Will cresceu nas precárias moradias projetadas pela sua mãe em Los Angeles, mas foi encorajado para ganhar uma bolsa em uma escola fora do gueto.

“Com minha mãe, era só tirar boas notas”, ele diz. “Era o mesmo para o Apl. Ele veio para os Estados Unidos das Filipinas e os pais dele queriam que ele fosse para a faculdade. É fácil entrar na vida gangsta de Los Angeles, mas tivemos sorte em ter bons pais.”

http://i116.photobucket.com/albums/o26/PortalBEP/103_fergie.jpgFergie se juntou ao Will, Apl e Taboo há seis anos. Uma atriz mirim e integrante de um trio lutador e harmonioso, o Wild Orchid, ela adicionou vocais divertidos e sensualidade para dar ao grupo uma ponta mais comercial.

“Fergie trouxe o próprio estilo dela”, diz Taboo. “Ela é um ícone da moda, mas é amável e simpática. Ela pode ser única para os caras, mas a presença dela libera uma boa mensagem. Nós não somos só três caras numa apresentação de rap. Queremos todo tipo de gente no nosso barco.”

Em quatro anos desde o ultimo álbum deles, Monkey Business, os Peas têm todos se mantido ativos, distantes do grupo. Fergie lançou um álbum solo, o The Dutchess, e casou-se com o ator Josh Duhamel, enquanto Taboo apareceu em dois filmes e casou-se com sua namorada de muito tempo Jaymie Dizon. Apl, enquanto isso retornou ao seu lar, as Filipinas, onde ele foi recentemente feito um embaixador do turismo.

O maior perfil, inevitavelmente, é o de Adams. Além de ter feito um álbum solo, o Songs About Girls, e colaborar com o U2 (ele produziu o novo single da banda I’ll Go Crazy If I Don’t Go Crazy Tonight), ele trabalhou recentemente com Michael Jackson em um novo material. Será que essas músicas serão lançadas? Will não sabe.

“Michael manteve as fitas. Mas trabalhar com ele foi uma benção. Ele veio até meu estúdio caseiro para gravar alguns vocais dele. Comemos algo, contamos muitas piadas e ele cantou seus versos enquanto estava deitado no chão do estúdio. Ele parecia confortável e ele amava música. Ele era perfeccionista e seu trabalho era ético e fenomenal. Ele tinha de fazer aquecimentos vocais por três horas antes de gravar durante uma sessão de trinta minutos. Eu não creio que veremos alguém como ele novamente. Ele tinha um talento gigantesco. Ele também era um produto de seu tempo. Ele se tornou uma estrela próximo ao fim da era do vinil, a era que deu vida a Elvis Presley, mas foi também o primeiro rei da era tecnológica.”

Os Peas se preparam para por suas canções na estrada.
“Vamos sair numa tour até arriarmos” – disse Will. “Nossas novas canções são as mais dançantes que já fizemos.”

Tradução: Henrique, Diego, Renato (Equipe PortalBEP)

Autor do Post
Renato Cavalcanti

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!