Coletiva do Black Eyed Peas antes do show no UMF

http://i116.photobucket.com/albums/o26/PortalBEP/0327_2_01-1.jpg

O Black Eyed Peas fez antes do show na última sexta-feira no Ultra Music Festival, uma coletiva. A imprensa toda estava por lá fazendo perguntas ao BEP.

Confira logo abaixo todas as perguntas feitas com as respostas dos Peas:

Pergunta: O Hip-hop está morto na Europa e vocês combinaram esse hip-hop com o eletrônico. O que vocês tem a dizer sobre esse essa mudança?

[will.i.am] – Na Europa, Australia, Brasil, Los Angeles, Nova York, a música electro e dance é a nova inspiração de energia e me lembra muito de como era o hip-hop nos anos 80. 2009, é como um electro-hop e o que me influênciou muito foi coisas do David Guetta. Então, no próximo CD do Black Eyed Peas nós iremos tentar chegar nessa área, honrar e celebrar a música que está dominando o mundo.

[Taboo] Hip-hop sempre foi a fundação do que The Black Eyed Peas representa. Nós queremos expandir e tentamos ser influenciados por outras formas de música e outros estilos, porque nós amamos apreciar tudo.

[Fergie] Mantendo com o essa vibe internacional, a música que nós fazemos possui essa bela fusão e este álbum adiciona mais uma ferramenta para isso. Temos uma música no estilo da Bollywood. Ainda é um pouco da fusão internacional do Black Eyed Peas com esse tipo de som electro.

P: Vocês não possuem planos para músicas em espanhol?

[Taboo] Eu acho que no futuro. Agora temos uma missão, é o Black Eyed Peas em primeiro e em cima de tudo e depois eventuamente eu, mas como sou descendente de latinos, eu quero lançar um álbum assim.

[Fergie] Você tem que se lembrar que nós ainda não escolhemos as músicas que irão para o CD. Nós temos muitas já feitas e estamos no processo de escolha no momento.

P: Como é que vocês se sentem sobre a vibração de Miami, especialmente Fergie, com as roupas?

[will.i.am] No que diz a respeito sobre as noites de Miami: nos Estados Unidos, Miami é o equivalente da Europa. Na Europa você tem Itália, França e Amsterdam. E a américa é em Miami, certo? Porque você tem pessoas do Brasil, Cuba, República Dominicana e gente da Europa que vem para cá, de Nova York, Los Anegels, então aqui é como um encontro de pessoas da América. É ótimo estar aqui no Winter Music Conference e tocar no Ultra Fest só para ver essa fusão de todas as inspirações do mundo que se encontra em um lugar só. Para mostrar as suas novas batidas, mostrar os seus novos aparelhos, os seus novos remixes então é uma grande oportunidade para nós.

[Apl.de.ap] Nós remixamos muitas de nossas músicas velhas e deixamos ela com batidas mais electro e dance.

[Taboo] E também temos um amor especial por Miami. Temos vindo aqui há anos. Vimos quando fomos participar do CD do Wyclef, no MTV Awards, então aqui é um lugar para apreciar e amar, mostrar respeito.

[Fergie] A moda é tão grande em Miami especialmente agora que as pessoas estão indo pra qualquer balada. E eu adoro isso, pois as pessoas não precisam ser o que a mídia impõe, elas podem ser o que elas querem. Eu queria ter uma “casa na água” um dia, e fazer uma festa, com luzes piscantes para as pessoas se divertirem juntas, não há nada melhor que isso.
Eu to amando nossos shows com aquelas luzes brilhantes! Gosto muito da música eletronica! Nós(os peas) estamos adorando tudo isso!

[Taboo] Nós não podemos esquecer da comida Cubana porque a comida cubana é maravilhosa também.

[Will.i.am] Eu quero me encotrar com uma ‘chonga’. (risos)

P: Você acha que são as batidas e as letras das músicas que te levam a fama?

A: [Will.i.am] No que diz respeito às batidas, você sabe, eu realmente gosto de fazer batidas, e colocar pessoas cantando nas músicas. Boom Boom Pow é uma experiência de batidas com nós(os peas) cantando. Geralmente, DJs tocam a primeira estrofe, em seguida o coro. Então eu queria fazer uma canção diferente, para mostrar para os DJs que da pra fazer música com pessoas cantando o tempo todo. Eu queria experimentar fazer isso, e pelo visto acho que deu certo, eu quis mixar bastante, estou orgulhoso em fazer as pessoas dançarem com Boom Boom Pow. É difícil fazer, mas vale muito a pena!

[Fergie] Agressivo. Boom Boom Pow não é apenas aquele típico hip-hop, com um coral tradicional. Fizemos uma música para mostrar quem somos.

P: Estar em uma banda com tantos talentos individuais, vocês vêm que é uma bênção ou uma maldição manter a banda junta já que vocês são extremamente talentosos individualmente?

[will.i.am] Eu acho que isso é uma bênção. Nós olhamos e nos importantos um com outro, e é ótimo ter esses caras não só como uma familia, mas como amigos.

[Fergie] É tão natural. Se nós não nos vemos há muito tempo é como aqueles velhos amigos da escola que quando se reencontra, nada muda. É tão organico já voltar ao palco com esses caras. Eu estou muito animada para essa noite [no caso na sexta, 27]. Será nossa primeira vez cantando ‘Boom Boom Pow’. É o meu aniversário. Estou em Miami. O clima é ótimo. Estamos nos sentindo ótimos!

[Taboo] É bom dar ajuda a cada missão individual ou aventura que todos fazemos e sempre sabemos que no final do dia temos sempre um ao outro como família e com uma união tão forte.

P: Will.i.am, você foi muito influente para a campanha do Obama e a eleição. Existe alguma coisa que refletiu no álbum?

[will.i.am] Sim e não. 2008 foi a vez de colocar fogo na juventude e para fazer com que eles vejam o que o mundo vê sobre o que a América é. Foi a época de ser político. Não quero usar isso como uma plataforma para ser o político rapper cara. Agora eu só quero voltar para a minha vida para entreter e inspirar boa música.
Existem duas formas de aproximação das pessoas, você pode escrever uma canção sobre ela ou você pode fazer uma música que aproxime as pessoas. Música foi feita pra reunir as pessoas atravéz de ações em vez de palavras.

P: Vocês não lançaram um álbum desde 2005. Quatro anos. Porque esperaram tanto tempo para lançar outro?

[will.i.am] Nós lançamos um album em 2005, mas pra gente, aquele ciclo do CD durou até 2007 porque nós fizemos tour por todo o planeta. Nós iriamos até para a lua mas aconteceu algumas coisas confusas e não deu (risos). Então vocês sabem, nós lançamos o CD da Fergie (The Dutchess) que foi um tremendo sucesso, não foi? E depois eu lancei meu álbum (Songs About Girls) e depois fiz aquela campanha política. A partir da daí comecei a trabalhar no CD do Black Eyed Peas e ainda estamos escolhendo quais músicas nos iremos colocar. Gravamos mais ou menos umas 60 músicas, umas 100 alguma coisa. Muitos instrumentais, alguns pedaços de músicas. Para mim, o DJ, é a coisa mais importante coisa na música agora.

P: Se vocês quiserem falar mais sobre o novo album…

A: [Fergie] Eu definitivamente acho que este CD é baseado nos clubes. Estou animada pra fazer muitos shows, estou preparada pra isso agora. Especialmente nestes tempos, neste momento é importante para que as pessoas se sintam bem e tenham um lugar para ir e esquecer os problemas. Vamos para o clube, vamos entrar na pista e dançar muito.

[Apl.de.ap] E para faze-lo, nós fomos em vários clubes que tocam músicas eletrônicas e estudamos muito.

[Will.i.am] De qualquer forma, estamos apreciando influenciar o amor à música, pois quando fomos nos clubes, eles acolheram agente, e nos influenciaram bastate. Nosso álbum vai ser uma grande explosão.

P: E sobre seu ‘projeto verde’ will.i.am? Fale um pouco sobre isso.

A: [Will.i.am] Se você ir para o dipdive.com, eu e Al Gore. Eu fiz um monte de conteúdo sobre o verde.. Tem um monte de coisas que eu estou fazendo de errado,não só eu, mas todos nós estamos fazendo. Estamos bebendo garrafas de água e falando do movimento verde. Isso é tão hipócrita. É uma coisa a esclarecer para as pessoas, as empresas tem que utilizar vidro em vez de plástico.

Tradução: Renato e Natália (Equipe PortalBEP)

Autor do Post
Renato Cavalcanti

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!