Gravadora que liberou sample para ‘Fergalicious’ poderá ser processada

Um antigo membro da banda NWA (que foi um grupo de hip hop americano formado em 1986 em Compton, Los Angeles, Califórnia que era formado por Eazy E, Dr. Dre, Ice Cube, DJ Yella e MC Ren) apresentou uma ação judicial contra a gravadora Ruthless Records, alegando que a empresa se recusou a pagar os direitos de autor, após uma de suas músicas serem licenciadas para ser sampleada para a cantora Fergie do Black Eyed Peas em Fergalicious.

O ex-membro da banda, Arabian Prince, colocou o processo na Suprema Corte de Nova York. A ação alega que Tamika Wright, Jerry Heller e a Ruthless Records autorizaram o uso da composição de “Supersonic” para a música Fergalicious que foi lançada no álbum solo da Fergie, o The Dutchess. O problema é que o Arabian Prince, que foi um dos criadores da música “Supersonic”de 1988, que ele fez para a banda J.J Fad, alega que a gravadora Ruthless Records deturpou a autoriedade que tinham para licenciar a parte dele na música de 1988 para uso na nova composição ‘Fergalicious’.”

Ele ainda afirmou que não sabia que a Ruthless teria retirado a sua parte dos direitos das vendas digitais da música Fergalicious que chegaram a mais de 3 milhões de downloads.

O Arabian Prince pede indenização por enriquecimento injusto, interferências ilícitas e quebra de contrato.

Autor do Post
Renato Cavalcanti

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!