Matéria sobre The E.N.D na revista Rolling Stone

A revista americana Rolling Stone trouxe um pequeno artigo sobre o novo álbum do Black Eyed Peas em que o Will fala sobre as gravações e nomes de algumas músicas presentes no CD.

Confira a tradução do artigo completa:

Em casa no seu estúdio em Hollywood Hills, will.i.am líder do Black Eyed Peas está finalizando o quinto álbum da banda. o The END (sigla para The Energy Never Dies) – é o mais dançante álbum já gravado para festas. “Cada música gravada no álbum são para clubes” ele falou. “Quero dominar Las Vegas, Ibiza, St. Tropez, Dubai, Londres, França, e Brazil. E para os caras de universidades que querem sempre festejar em seus dormitórios, vocês terão que ouvir esse CD do começo ao fim. Ele já é um DJ para você!”

Will achou a inspiração para o END na Austrália. “Eu estava por lá para gravar o filme X-Men” falou o produtor, que irá fazer sua grande estréia nos cinemas como um mutante com poder de teletransporte no filme X-Men Origins: Wolverine. “Estava por lá com meus amigos e falei ‘vamos a algum clube de hiphop’ e eles falaram ‘aqui o não tem hip hip cara, o hiphop está morto.” Na mesma hora, eles o levaram a um clube de Sydney, chamado Tank, onde will.i.am foi vencido pela vibe electro. “Foi forte, era como um hiphop só que mais rápido” ele falou. As batidas eras boas: a experiência inspirou o Will a se encontrar com MSTRKRFT e Crookers.

A vibe de clube começa com o primeiro single, Boom Boom Pow. Têm bases rápidas e muito uso do auto-tune [efeitos para distorcer ou mudar a voz]. A voz da Fergie é executada em pesados efeitos em várias partes do CD: ao longo da música Rock Your Body a voz dela lembra algo do Lil Wayne só que como estivesse no efeito de um balão de hélio [quando se aspira o ar do balão de hélio a voz muda e fica fina]; Em Simple Little Melody os vocais dela ficarão sendo cortados em fragmentos. “São diferentes Fergie” falou Will. Depois de tocar 10 músicas, Will fala da sua favorita, Out of My Head, uma música disco-funk com estilo do Larry Graham, e que Will afirma que quando Fergie foi gravar sua parte, ela estava bêbada.

A música começa com a cantora gaguejando “Im so tipsy” (algo como ‘estou tão embriagada’) diz Will, que ainda completa “As partes da Fergie são mais dificeis que as nossas. Essa música resume, exatamente, o que a Fergie é.”

Autor do Post
Renato Cavalcanti

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Let's Get It Started, AGAIN!